Escrever a pensar em nada numa época em que estamos fartos de tudo!

22
Out 08

Hoje vou-lhes apresentar uma entrevista exclusiva e fictíçia com S. E. o PM entrevista essa que foi gravada amanhã e que vai para o ar ontem mas que lhes deixo hoje aqui em primeira mão.

 

 

 

- J: Boa Tarde Sr. PM.

 

 

- PM: Boa Tarde.

 

 

- J: Sr. PM os Portugueses podem estar descansados em relação á crise que existe neste momento no Mundo?

 

 

- PM: Bom, os Portugueses mais do que qualquer outro povo, podem e devem estar descansados, porque a crise nos outros países é notória e catrastófica porque não estavam habituados mas nós não, somos um povo com 30 anos de experiênçia de crises, por isso isto não é nada de novo para todos os Portugueses.

 

 

- J: E mesmo assim o Governo tomou alguma medida?

 

 

- PM: Sim Claro, distribuimos alguns milhões de euros pelos bancos, porque foi e é ai que o dinheiro começa a escassear, o que é de todo compreensível devido aos altos gastos que teêm anualmente com os seus Gestores, e os bancos não podiam de um momento para o outro deixar de realizar esses compromissos com os pobres coitados dos seus competentes Gestores que tão bem teêm desempenhado o seu papel.

 

 

- J: Mas, Sr. PM, como é que desempenharam bem o seu papel se a crise é exactamente pela má gestão dos bancos?

 

 

- PM: Lá estão voçês a intrepretar mal as minhas palavras, o que eu disse foi que os srs. gestores desempenharam muito bem o seu papel de gestão, mas não disse que foi nos bancos, apenas geriram muito bem a sua vida privada e isso não podem negar, está á vista de toda a gente, por Amor de Deus são ou não são óptimos gestores! 

 

 

- J: Então Sr. PM, distribuiram dinheiro pelos bancos e pelos pobres não?

 

 

- PM: Meu caro amigo, nós somos uma governação transparente, não podemos estar a esbanjar dinheiro, demos a quem realmente perdeu dinheiro, só para têr uma ideia, um dos maiores bancos o ano passado teve 37 milhões de euros de lucro e este ano só vai nos 22 milhões por isso está a vêr o dinheiro que já perdeu, enquanto que aos pobres não se podia dar nada porque nada perderam, eles já não tinham dinheiro e portanto a crise não lhes bateu á porta, estão como antes.

 

 

- J: Está bem Sr. PM, avançemos então, o que nos tem a dizer sobre a oposição?

 

- PM: Booommmm, o Manuel Alegre..

 

 

- J: Desculpe, desculpe Sr. PM, mas eu estava a perguntar sobre o maior Partido da Oposição.

 

 

- PM: Aaahhh booommm, em relação a isso só tenho a dizer que finalmente temos uma oposição á altura no País  uma oposição séria, que nos faculta grandes ideias para a governação, em que as criticas que fazem são altamente construtivas.

 

 

- J: Mas Sr. PM, a líder desse partido não tem dito nada?

 

 

- PM: Exactamente.

 

 

- J: Sr. PM, porque se demitiu o Ministro da Saúde?

 

 

- PM: Boommmm o Ministro da Saúde teve um grave problema de saúde, quando passava uns dias no interior do País e não havia médicos, clínicas nem urgênçias e como tal teve que se ausentar para Espanha para se curar, porque nas condições que infelizmente ainda temos era quase impossível a sua cura no interior do nosso País, como atrás já tinha dito.

 

 

- J: Pode-se saber que doença era?

 

 

- PM: Claro, claro, era uma constipação.

 

- J: Não acha que Portugal irá ficar a perder com a mais que provável vitória de Obama nos Estados Unidos, depois de termos sido grandes aliados de Bush, nomeadamente no Iraque?

 

- PM: Não, não, os americanos pensam e irão continuar a pensar que nós somos uma provinçia espanhola e como tal Zapatero resolverá essa situação.

 

- J: Já agora o que tem a dizer sobre o estreitar de relações com Hugo Chávez?

 

- PM: Portugal irá estar sempre na vanguarda da democracia e da luta pelos direitos humanos daí não só o estreitar de relações com Venezuela, mas tambêm com o Zimbabué LÍbia e China falta-me só reunir com o Presidente do Irão.

 

- J: O que tem a dizer sobre a insegurança que actualmente estamos a enfrentar?

 

- PM: Nós estamos muito empenhados com esse flagelo, e como tal tomámos aquela que acho sêr a melhor medida, não os prender.

 

- J: Desculpe? Como?

 

- PM: É assim se todos andarem na rua, daqui a pouco serão tantos que se roubarão uns aos outros e aí das duas uma, ou terão que fugir uns dos outros ou terão que parar quando não tiverem mais nada para roubar, e para além disso isto está a ficar tão mal que até para eles irá sêr muito perigoso andar na rua, porque o próprio ladrão vai começar a andar com medo de sêr assaltado.

 

- J: Em relação ao emprego, o sr. prometeu criar 150.000 empregos e?

 

- PM: Sim e foi ou não foi cumprido esse objectivo? Aliás até foi ultrapassado, veja eu não prometi trabalho prometi emprego, ora emprego pressupõe ganhar dinheiro ao fim do mês, ex: voçê quando tem um amigo que recebe ao fim do mês mas que voçê sabe que ele não faz nada, o que diz? Não arranjaste trabalho arranjaste foi um emprego, ora bem foi com esse pressuposto que ganhei essa vitória de as pessoas ganharem algum dinheiro, criei não 150.000 mas sim 800.000 pessoas a ganharem dinheiro ao fim do mês atravès da Segurança Social, ganham menos do que quando trabalhavam mas tambêm agora recebem algum e não fazem nada, por isso penso que o caminho para o futuro está em acabar com o trabalho, as pessoas ganham menos mas teêm o lado positivo de terem mais tempo para os seus. 

 

 

- J: Sr. PM, o que tem a dizer sobre todas as sondagens europeias nos colocarem na cauda da Europa em tudo.

 

 

- PM: Está na hora de deixarmos de sêr negativistas e passarmos a sêr mais positivistas, é óbvio que se olharmos para a Europa, aí estamos na cauda, mas vamos começar a olhar para África e aí então já estamos á cabeça, é este óptimismo que eu quero em Portugal, é começarmos a olhar não para os melhores mas sim para os piores para aí sim podermos dizer que somos bons.

 

 

 - J: Sr. PM, para acabar, espera ganhar novamente as próximas eleições?

 

 

- PM: Sabe eu acima de tudo acredito nos Portugueses e eles sabem disso, acredito e sempre acreditei que os portugueses teêm memória muito curta e acredito piamente que com as benesses que já lhes estou a começar a dar, e outras que virão até ás eleições, eles irão novamente votar em mim porque como já disse, uma coisa muito boa para a politica portuguesa que os portugueses teêm é a péssima memória, isso já aconteçeu no passado e concerteza que irá aconteçer no futuro.

 

 

- J: Agora mesmo para acabar, qual para si a melhor coisa que já fez como PM.

 

 

- PM: Consegui melhorar o meu tempo na Meia Maratona de Lisboa.

 

 

That's All Folks!

publicado por postarestante às 00:14
Estou maré: Á espera do telefonema do MP

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

21
25

28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Refugo postal
2008

Ó p'ra mim...
pesquisar
 
Hits

Blog novo

Hits

Blog novo

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

21
25

28
29
30
31


blogs SAPO